Amizade e Reforço Positivo

Costuma-se dizer que quando o silencio é confortável entre duas pessoas, elas se dão muito bem. Ou seja, muitas vezes só a presença de um amigo é suficiente para melhorar nosso humor, sem necessariamente ter que haver algo para ser falado. Afirmar isso é dizer, em linguagem técnica, que a presença de uma pessoa adquire valor reforçador, independentemente do tipo de estimulação que ela provê (reforçadora ou aversiva). Explico. Uma amizade (do tipo “silencio é confortável”) é um relacionamento que na sua historia foi marcado por muitas situações e interações prazerosas. Por muitas vezes um ofereceu ao outro uma gama de estímulos reforçadores, como por exemplo, elogios, acolhimento, abraços, gargalhadas sinceras, palavras de conforto, palavras de incentivo, ouvir sem julgamento, etc. E essas duas pessoas, marcadas por essa história passam a significar uma para outra, a sensação de bem estar em si. Quando um amigo está próximo (e apenas está próximo) nos sentimos bem. Pois, ele reflete, embora nem sempre (e isso ajudou no processo), toda uma historia de interações prazerosas. O amigo se tornou um Reforçador em si apesar dos seus comportamentos. São os conceitos de Condicionamento Operante e Respondente. Nós somos seres sociais e nascemos para viver em bando. Uma pesquisa rápida no Google pode mostrar muitas pesquisas relacionando isolamento social e depressão. Em outras palavras, pessoas que não tem amigos adoecem.
Esse modelo é valido para analisar todos os tipos de relacionamento (com família, parceiro amoroso, etc.). Se o silencio é confortável na presença de alguém, suspeite de que vocês já passaram por bons bocados juntos. Uma pergunta que as crianças adoram responder: “Quem é o seu melhor amigo?”
Desejo-lhes muitos melhores amigos!